PRIMEIRO PLANO – 24 DE ABRIL

Este período de isolamento social tem ativado a criatividade de muitas pessoas e instituições. Cada um escolhendo a melhor forma de conviver com a situação.

No meu caso, estou aproveitando, especialmente, para ler e escrever. São duas atividades de que gosto muito.

Li um livro muito interessante “Maria Madalena – O Evangelho segundo Maria”, de Armando Avena. A primeira parte, narrado por Maria. A segunda por Maria Madalena.

Estou escrevendo um livro sobre pessoas da minha cidade, que conheci no meu tempo de menino. Até os 13 anos, quando saí para estudar no Seminário de Sobral. Até o início de 1955.

É um giro de casa em casa, da pequenina cidade, com meu olhar de menino, para preservar histórias interessantes daquelas pessoas que, a seu modo, lançaram as bases de nosso futuro.

Estou contando com a colaboração de pessoas a quem pedi um relato sobre os seus respectivos pais. Algumas, já as recebi. Muito boas.

Também realizando uma experiência de aprendizagem de piano/teclado, à distância, contando com a orientação da Professora Ivana Sá, em Sobral, e eu em Fortaleza.

A propósito, o Instituto IETOS, da Professora Muldiane Pedroza vem dando continuidade aos cursos de graduação, com aulas à distância.  No Juá, Irauçuba, há muito entusiasmo da turma de Pedagogia.

Aliás, estive com esta turma algumas vezes e sempre percebo que, apesar das dificuldades de deslocamentos e outras limitações, a turma está sempre bem motivada.

Tudo resultado da ação das Professoras Lídia e Muldiane que asseguram um acompanhamento permanente e não permitem que o grupo tenha um curso de faz de conta. (fotos)

Turma de Pedagogia, em Juá, Irauçuba
Professora Mestra MULDIANE PEDROZA, Diretora do IETOS

Tem-se visto que muitas pessoas que subestimaram e até debocharam do isolamento social encontraram o vírus, de alguma forma. Agora se arrependem do que disseram.

Os médicos cubanos, tão mal recebidos na chegada e, depois, expulsos do Brasil, andam pelo mundo afora cuidando de pacientes do COVID 19. E são muito bem recebidos.

A região norte está em festa com a sangria do Araras, depois de nove anos. Se não fosse o isolamento social, multidões estavam lá, vendo aquele espetáculo da natureza.

Nesta edição, de nossa coluna de Literatura Cearense, está a história de Abdoral Eufrasino de Pinho, de Poranga, extraída do livro “SEMINÁRIO DA BETANIA – AD VITAM -65 Declarações de Amor. ”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *