12 de maio: um grito no meio do campo grande da Praça do Guaracy, em Guaraciaba do Norte

Guaraciaba do Norte – Ceará: 12 de maio – 229 anos

Entro na cidade e, pouco depois, vejo uma baleia, que máximo! Ele está em frente ao Ponto de Cultura Arte na Praça. É um excelente cartão de visita para quem está buscando cultura!

Antes de passar pela Igreja Nossa Senhora dos Prazeres, o meu transporte segue por uma rua que facilita o caminho para evitar a passagem pelo centro da cidade. As ruas estão vazias, mas o clima é bucólico e típico da Serra da Ibiapaba.

Estou na Rodoviária de Guaraciaba do Norte, Ceará. Quero ir à Praça do Guaracy para me sentir no coração da cidade. Antes passo pela Prefeitura Municipal e, em meio as árvores, sigo o meu caminho de descida para o meu objetivo.

Em uma rua, que não prestei a atenção ao seu nome, vejo duas escolas municipais, a primeira se chama Dom Pedro I, a segunda tem o nome do professor João Barreto dos Santos. Incrível, é muito bom ver duas escolas uma em frente a outra. Imagino como deve ser contagiante os alunos todos juntos esbanjando o sopro da juventude.

Desço mais um pouquinho, encontro uma praça, é dos estudantes. Um transeunte me informa que tem várias escolas próximas dali. Mas a praça também faz referência ao professor Barreto.  É um monumento com três livros grandes e tem o nome: Praça João Barreto!

E bem pertinho dela há um teatro que também homenageia o professor, o visionário, que dentre váriAs profissões, como teatrólogo, era primo do escritor Tobias Barreto.

E o Teatro João Barreto é lindo. São quatro colunas enormes, melhores descritos assim: um   paternon greco romano, nas laterais e parte externa com nichos. É mais uma registro cultural importante da cidade. E, por falar em agente de cultura, lembro-me de Baltazar Neto, Marcos Castro, Di Assis, Rieny Fernandes, Lourdes Feitoza, Helder Melo, uma turma boa que mantém a chama viva deste ideal.

Continuo a minha caminhada e, agora finalmente, chego ao coração da cidade e visito o Mercado Municipal e na entrada um painel com fotos de guaraciabenses que fizeram a história do comércio do município, cujo nome do local é Francisco Furtado Lopes, o Chico Alcebíades.

O Centro está vazio, há poucas pessoas no Galpão das Verduras, vejo pinturas de artistas nas paredes, começo a subir a rua com várias lojas fechadas e, finalmente, atinjo o meu objetivo de chegar à Praça do Guaracy.

Lá, entre aquelas árvores altas que eu não sei os nomes, sinto uma vontade muito grande de gritar neste 12 de maio.

E grito bem alto para que todos possam ouvir. Naquela que já foi Campo Grande, os meus gritos ecoam em Sussuanha, Várzea dos Espinhos, Mocambo, Martinslândia, Morrinhos Novos e chamo por Antônio Conselheiro, Teodoro Sampaio, José Maria Melo, por Leunam Gomes, pelos irmãos Di Assis e José Luís Lira; por Vanda Farias, por Amadeu Lucinda, por Dan Seixas, por Francisca Baltazar, por Márcio Pena, por Tobias Marques, por Ademar Mendes Bezerra, por Milena Férrer!

E, de repente, acordo, envolto de saudade de meu sonho neste 12 de maio de 2020 e digo: Parabéns a Guaraciaba do Norte pelos seus 229 anos de emancipação!

Texto de Luis Antonio Gomes, editor do Correio Ibiapaba, extraído do Facebook

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *