O RACISMO DENTRO DE NÓS – Texto de Israel Brandão

Você não é racista porque nasceu branco!

Aliás, você nem mesmo nasceu branco, como imagina, uma vez que todos nós, latinos, não somos assim considerados pelo resto do mundo.

Duvida? Faça uma viagem ao hemisfério norte e você verá com seus próprios olhos se será tratado como “branco”.

Primeiro de tudo, talvez fosse bom aprender a se considerar mestiço (pardo), já que a mistura étnica é uma das principais caraterísticas de toda a população deste continente que vai da Terra do Fogo à Península do México.

De todo modo, repito, saiba que o seu racismo não se deve à sua cor, pois ele não é natural. Ninguém nasce racista!

O seu racismo repousa na sua incapacidade de entender que não existe uma democracia racial neste país e que a maioria negra (54%) da população não tem o devido acesso a educação e saúde de qualidade e nem, muito menos, aos bens de capital e consumo produzidos pela sociedade.

Você acredita na famigerada ideia lombrosiana, assumida pelo nazismo, de que é natural que determinadas raças ou etnias sejam mais propensas à marginalidade e ao crime, enquanto outras seriam mais predispostos para a cidadania, para a bondade e o enriquecimento das nações.

O seu racismo está justamente em não compreender que não houve escravos e sim escravizados; que jamais houve libertação e sim abolição. E que este acordo feito não se preocupou em nenhum momento com a devida reparação dos consideráveis danos históricos infringidos criminosamente a um povo durante séculos.

Seu racismo é parte da sua incapacidade de ter compaixão dos que mais sofrem. É resultante da sua postura covarde de se aliar sempre aos ricos e poderosos, a fim de esconder uma realidade perversa tristemente fabricada, sob o manto do ódio, da intolerância e do sofrimento ético-político de seu semelhante.

Professor Doutor ISRAEL BRANDÃO,
da UVA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *