SETE DE SETEMBRO

Não deixemos confundir as mentes das crianças ou daqueles de pouca instrução que se deixam levar por falas alheias! Ser patriota é ter amor por sua pátria, pelo lugar onde vive, nada tem a ver com partidos políticos. Manifestar seu respeito e consideração é mostrar que você admira seu país. E nós, brasileiros, temos muitos motivos para amar nosso país.

Não podemos focar somente nos aspectos negativos, na “poça de lama” em que nossa pátria se encontra mergulhada. Até porque, se ela está nesse momento feia e suja, muitos de nós, têm uma parcela de culpa. Foram seus próprios filhos que a fizeram adoecer. Não sejamos mais uma “ovelha negra” a contribuir para o mal ao nosso Brasil!

Gonçalves Dias, o grande romântico nacionalista, diz da saudade que sentia ao se afastar de sua Terra, quando fala: “Nosso céu tem mais estrelas/Nossas várzeas têm mais flores/ Nossos bosques têm mais vida/ Nossa vida mais amores.”. Usurpando da língua portuguesa formal algumas figuras de linguagens, a metonímia e a hipérbole, dentro do seu romantismo exacerbado, para expressar seus sentimentos e mostrar o que existe de belo aqui.

O eterno poeta, Cazuza, declara seu amor e sua fidelidade ao Brasil, mesmo reconhecendo a sua não importância na atualidade (dito ainda nos anos de 1980, mas tão hoje!), ao dizer: “Em nenhum instante/ Eu vou te trair”. E Jorge Bem Jor, afirma e canta nosso país ao escrever os primeiros versos da sua canção: “Moro num país tropical, abençoado por Deus/E bonito por natureza (mas que beleza)”.

Sejamos como esses grandes pensadores, semeadores de amor e empatia, sejamos gratos à divindade e à natureza pela tamanha riqueza que nos foi concedida!

Texto de ANINHA MARTINS, de Ipu, Professora, Poetisa, Escritora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *