O TESTEMUNHO DOS ALUNOS – por Leunam Gomes

Das minhas experiências em sala de aula, a oportunidade de ministrar a disciplina Literatura Cearense, no Curso de Letras da Universidade Estadual Vale do Acaraú – UVA, foi das mais gratificantes. Era minha intenção fazer diferente para mostrar que uma sala de aula pode ser um momento de prazer para o Professor e para os alunos.

Observava que aqueles alunos vinham de diversas cidades da região e tinham que passar quatro horas apenas ouvindo exposições dos professores. Depois dali, viajavam mais de uma hora para retornar aos seus municípios de origem. Um ou outro Professor fazia uso do Datashow como recursos didático. E já parecia grande avanço. Pouquíssimos eram os que envolviam os alunos no processo de aprendizagem.

E a experiência foi um sucesso. Aí estão depoimentos de uma aluna e de um aluno, de cidades diferentes. Bruna, do Ipu e Neto Muniz, de Cruz.

MARIA BRUNA PINTO, de Ipu – Ceará

Maria Bruna de Sousa Pinto, de Ipu, destaca a oportunidade de descobrir nossos autores e o exercício da comunicação durante as aulas: “Tenho lembranças muito boas!!! Foi uma disciplina a meu ver muito interessante, pois quando começamos a estudar Literatura Cearense temos uma tendência meio que involuntária e errada, de achar que nossa terra nada produziu depois de José de Alencar. Então, uma disciplina como esta, voltada para o nosso berço é muito importante para acabar com o nosso preconceito, que acontece por falta de informação, por não conhecermos realmente a nossa cultura! Outro ponto positivo desta aula foi que, mesmo muitos não se saindo bem na apresentação, o professor Leunam sempre enfatizou a importância de praticar a comunicação, o exercício da fala em público, o que deveria ser trabalhado desde os primeiros anos estudantis para hoje não ser um trauma ou obstáculo grande para a maioria das pessoas!!!! Adorei ter sido sua aluna, tê-lo conhecido! Um beijo, professor!!!

NETO MUNIZ, de Cruz – Ceará

Semelhantes observações são feitas pelo jovem Neto Muniz, de Cruz, que tanto se entusiasmou com o que descobriu, a partir da disciplina Literatura Cearense, que não só enveredou pelos caminhos da produção literária como tomou a iniciativa de criar a Academia Cearense de Letras Virtual. Sua ideia foi rapidamente aceita e inúmeras pessoas se engajaram.

 “As aulas de Literatura Cearense no Curso de Letras da UVA foram, para mim, uma experiência singular. No sentido mais amplo do termo pedagógico, as aulas eram dialogais, sem a presunção do professor-palestrante, mas com a efetiva participação do público matriculado na Disciplina. Escamoteado o método bancário de conhecimento, fazíamos reflexões e discussões em torno da literatura produzida em nosso Estado, levando em conta o saber que cada aluno já detinha.

Às quintas-feiras à noite (semestre 2009.2) eram momentos de regozijo. Sem que o nível da discussão caísse, debatíamos sobre os autores cearenses que conhecíamos e o professor Leunam Gomes, com magistral categoria, conduzia-nos a um pensamento crítico e reflexivo acerca da literatura Alencarina. Cada qual estava responsabilizado por levar um autor ou uma “lenda urbana“ de sua cidade, de modo que, além de nos prepararmos para a fala em público, ficávamos a par das histórias e historietas produzidas – e, apesar de não publicadas, não menos importantes para nossa literatura – nos mais diversos rincões da região norte cearense. “Ao Senhor professor Leunam Gomes, minhas máximas vênias”.

Neto Muniz psicólogo e mestre em Psicologia pela UFC.   Atualmente professor substituto do curso de Psicologia da UFC – Campus Sobral), responsável pelo setor de estudos Psicologia Social.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *