DIA DOS PAIS: QUE PRESENTES SERÃO IMPORTANTES, HOJE?

Spread the love

Na 1ª Semana de Agosto – Mês Vocacional – como nos demais anos anteriores, refletimos sobre a Vocação do Padre e celebramos, no Domingo passado, dia 1º, o que já se celebra há quase cem anos, como o Dia do Padre em homenagem ao Santo Cura d’Ars ou São João Maria Vianey.

 Hoje, queremos dar continuidade à reflexão sobre as vocações, voltados para a Paternidade, por ser amanhã, o Dia dos Pais: 2º Domingo de Agosto. Sua criação no Brasil é de 1953 para cá. Bem mais recente do que o quase centenário “Dia do Padre” (1929), como falamos no sábado passado. Tal como o Dia das Mães, o Dia dos Pais visa trocar presentes, produzir lucros materiais e gerar benefícios sociais e comerciais.

Mons. ASSIS ROCHA, de Bela Cruz, autor deste texto

A Igreja tem dado uma conotação diferente desta/, instituindo Pastorais Familiares, como: Encontros de Casais com Cristo, Equipes de Nossa Senhora, Bodas de Caná ou como o Movimento Familiar Cristão ou Cursilhos de Cristandade, entre outros. Aqui, entre nós, a Diocese de Sobral/; aí, entre vós, a Diocese de Af.da Ingazeira/, como todas as Dioceses do Brasil, suas Paróquias e Pastorais da Família estarão realizando deste Domingo, dia 08, até o sábado, dia 14, a 29ª Semana da Família, sob o tema: “a alegria do amor na família” em sintonia com a proposta do Papa Francisco ao convocar o Ano Família Amoris Laetitia. O lema escolhido para vivenciar tudo isto/, é tirado do Livro de Sirac ou do Eclesiástico, 14,1: “dá e recebe, e alegra a ti mesmo”. D. Ricardo Haepers, bispo de Rio Grande e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família, da CNBB explica que esta proposta “quer falar de uma alegria que brota do coração de cada lar cristão, como fruto do fortalecimento dos vínculos conjugais que unem os filhos e vencem juntos obstáculos e as crises porque foram sustentatados pela fé. Somente um verdadeiro amor pode trazer a alegria que vem de Deus.

            Este ano, a proposta é vivenciar, plenamente, a palavra de Deus em nossas vidas, em nossas famílias e em nossas casas, usando o roteiro do livreto “Hora da Família” – de 25 anos prá cá, já tão conhecido por todos nós – a fim de refletirmos e vivenciarmos a dimensão da alegria e do amor, como nos lembrou o Livro de Sirac,14, 1.

            O subsidio nacional se coloca a serviço da Igreja e da construção do Reino de Deus, começando por nossas casas; sugerindo um roteiro de aprofundamento da fé, em família, a serviço da comunidade.

            É claro que este ano – como no ano passado – não podemos seguir as reuniões, os encontros e as propostas que nos chegam/, por causa dos limites impostos pela pandemia. Não devemos usar isto como pretexto, mas temos que fazer o mínimo possível para celebrar, decentemente, o nosso serviço cristão em nossa família.

            Em tudo isso deve fazer-se presente a vocação da família como Igreja Doméstica. A “Comissão para a Vida e a Família” da CNBB está propondo para cada dia desta semana, algumas reflexões, envolvendo crianças, jovens e adultos a partir da Missa virtual do Domingo, dia dos pais. De segunda feira em diante, outros temas são sugeridos para cada dia: “as belezas e os desafios da vida em família”. “Matrimônio, o sacramento do amor”. “O amor no Matrimônio”. “Viver o amor no cotidiano da família”. “O amor verdadeiro mais ama do que é amado”. “O amor perdoa sempre”. “Acompanhar, discernir e integrar”.

            O Papa, a CNBB com seus bispos e sacerdotes fizeram, há 15 dias – por ocasião do dia mundial dos avós – uma reflexão sobre São Joaquim e Santana, Pais de Nossa Senhora, avós de Jesus Cristo, lembrando a importância dos Avós para todos nós. Para melhor festejar a data, o Papa Francisco mandou para o mundo inteiro uma mensagem apostólica, falando da importância da família na sociedade, incluindo filhos e netos e até domésticos, tendo como base os sonhos dos avós, sua memória e sua vida de oração e contato com Deus, que todos os descendentes deveriam vivenciar para sempre. Tudo isso nos deu uma base para melhor comemorar o Dia dos Pais.

Esta sequencia de tantas Semanas da Família – este ano, baseada no Livro do Eclesiástico – proposta pela CNBB/, por certo, levará os casais cristãos à santidade. Além dos bons exemplos dados por São Joaquim e Santana, recordados no 1º Dia Mundial dos Avós, instituído pelo Papa, queremos lembrar outros casais da História do Povo de Deus, que também servem de modelos para qualquer casal cristão em toda a história da salvação, por ex.: Abraão e Sara; Isac e Rebeca; Jacó e Raquel; Zacarias e Isabel; José e Maria; Cléofas e a outra Maria (irmã de N.Sra); Zaqueu e Verônica; Áquila e Priscila; Andrônico e Júnia; Dionísio e Dâmaris; Valeriano e Cecília; Juliano e Basilissa; Timóteo e Maura e tantos outros, beatificados e canonizados pela Igreja, desde o seu início até agora.

Há um casal de brasileiros: Manoel Rodrigues de Moura e esposa, martirizados, juntamente com 29 companheiros, entre eles, um sacerdote – Pe. André de Soveral, nas Comunidades de Cunhaú e Uruaçu, no R.G. do Norte, em 1645, beatificados por João Paulo II no ano 2.000 e canonizados pelo Papa Francisco em 2017. Se estes se tornaram santos, porque outros casais não poderiam ser? É seguir a proposta da CNBB, na Semana da Família de 02 anos atrás, baseada no Livro de Josué, 24, 15: eu e minha casa serviremos ao Senhor e a santidade chegará a todos os lares, a todas as famílias. Se tantos casais galgaram a Santidade, porque os nossos casais atuais, não o conseguirão? Essa história tem que continuar.

Quem estava esperando para este Dia dos Pais, uma reflexão voltada para a troca de presentes, para sugerir esbanjamento de bens materiais ou de criativos lazeres com descobertas de amigos secretos ou de outras invenções que causassem muito prazer e muitas despesas, enfim, uma criatividade que levasse a grandes arrependimentos/, é claro que não estariam no mesmo barco que eu. Meu desejo é que os casais passem por uma reciclagem na sua vida matrimonial, que os jovens se preparem para realizar um casamento todo cheio de amor, de muita vivencia na fé e na constituição de uma família de acordo com a vontade de Deus.

   Que este mês vocacional prossiga todo cheio de graça e de muitas felicidades para todas as famílias. Obrigado pela atenção que derem à minha reflexão de hoje. Pensem sobre ela e tenham todos um bom dia!  

COMENTÁRIOS RECEBIDOS

Sobre DIA DO PADRE

De Lourenço Araújo Lima, Veterinário e Empresário no Rio de Janeiro: Rezemos por mais operários para a messe. Muita força na sua missão evangelizadora. Parabéns,  seja muito feliz. Grande abraço, Deus o abençoe hoje e sempre.

De Freddy Carvalho, cantor, em Fortaleza – Excelente texto do Mons. Assis que nos enriquece com esse profundo conteúdo. Parabéns!

sobre  MAU ATENDIMENTO É INAFIANÇÁVEL 

De Lourenço Araújo Lima, Muito oportuno. Costumo dizer que é a síndrome do que aqui sou o tal.. Infelizmente isso acontece em todos os segmentos. Grande abraço!

De Antônio Acelino Mesquita Rego, de Guaraciaba do Norte: Infelizmente esta situação não muda

De Fernando Furtado, Professor em Guaraciaba do Norte:  Só! Quase que somente um conhecimento unido a uma absorção de Paulo Freire, através de um estudo sério, daria uma oportunidade Humana maior a esses irmãos trabalhadores que trabalham com o público através da Educação como em: “Gosto de ser gente porque a história em que me faço com os outros e cuja feitura tomo parte, é um tempo de possibilidades e não de determinismo.” (Paulo Freire). Dessa forma, educar

Sobre PIRES FERREIRA HOMENAGEIA ESCRITORES

DE  Luzirene Paiva de Sena, de Pires Ferreira:  Excelente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *