Ipueiras, 138 anos. Será?

Compatilhar

O município de Ipueiras, completa neste dia 25 de outubro, 138 anos de emancipação política. Parabéns ao querido município de Ipueiras! Este pedaço de chão que se estende do sertão a sertão da Serra dos Cocos, tem uma história que vai além das que são contadas nos livros. Ao que tudo indica, a ocupação deste território, vai além destes 138 anos.

Vereador AILTON SAMPAIO, autor deste texto.

Nosso município, que tem o nome de origem indígena do Tupi-guarani, que significar numa tradução para o português, “lugar onde se acumula água”. Vendo que o nome remete a uma origem indígena, eu com meus botões, venho a me perguntar, onde estão os indígenas de Ipueiras?! Se o Brasil é terra de indígenas, Ipueiras também é…

Olhando para os trabalhos de arqueologia que foram desenvolvidos aqui no município, percebo, através dos registros arqueológicos, que a nossa história começa bem antes, desta que estamos comemorando neste dia. Talvez se os artistas rupestres que deixaram seus testemunhos através das artes que percebemos nos sítios arqueológicos do Bacupari, Jacaré e Lontras, estivessem vivos, nos dariam esse aval de que estamos certos, em pensar que a história aqui é ancestral. Vai além destes quase 140 anos. As populações que pintaram estas rochas, dentro da literatura arqueológica, são associadas a grupos caçadores e coletores, e que se supõem, por meio desses indícios terem sidos os primeiros habitantes daqui.

Em vários locais do Brasil, tais pinturas chegam a ter mais de 10.000 mil anos. Não seria nenhum exagero pensar então que nossa região é ocupada há milênios. Estes grupos caçadores-coletores são ancestrais das populações indígenas que conhecemos por meio da etno-história e das populações contemporâneas.

Hoje, que o município faz aniversário, gostaria de fazer uma menção às populações indígenas que estão buscando se organizar no nosso município: os Tabajaras, os Tupinambás, os Capuchus e os Potiguaras, e dizer que sim, Ipueiras como em toda região do Ceará e do Brasil é terra de indígena.

O nosso mandato popular tem compromisso com a luta destas populações e a história de nosso povo, que vai desde o passado remoto, demonstrado através das artes rupestre, passando pelos assentamentos indígenas demonstrados nos sítios Nova Fátima e do Engenho Velho, até os dias atuais, com busca de uma identidade indígena pela população local.

Sabemos  que nossa região passou por um processo colonização assim como nos demais territórios brasileiros, foi bastante ofensiva às populações indígenas. Tentaram, a todo custo, dizimar sua cultura. Mas o movimento indígena aqui está de pé e resistindo! Temos grupos se organizando e tentando contar uma outra história. Eu, estando vereador neste município e entusiasta da cultura local, me somo à esta luta. Digo que, se a gente ler um pouco de arqueologia e história local, e mais do que isso escutar o que nosso povo tem pra contar, vamos ver que a história vai, além disto.

No mais, gostaria de, novamente, parabenizar aos ipueirenses, nesta data marcante e significativa para nossa gente. Parabéns, em especial, para todos os que lutam, todos os dias, por melhores condições de vida neste território. Parabéns à nossa terra e dizer que a nossa história é a gente que escreve, é a gente que faz!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *