Spread the love
Professor com Prazer

Eventos
Memórias reveladas, dia 21/01 -SINDJORCE

IPU-Posse na Academia

NATAL- O MAIOR EVENTO DA TERRA!

Texto de autoria do Mons. ASSIS ROCHA

MONS. ASSIS ROCHA, de Bela CruzCeará

Sempre me impressionei com a minimização que se faz da Festa do Aniversário de Jesus. Quando muito, se reduz a um tradicional desejo de “feliz natal”, ou a uma brincadeira de “amigo secreto”, ou ainda à “ceia de um peru” ou à encenação de um “papai Noel” que nós nem sabemos sua origem, já que aparece em neve falsa e em carruagem puxada a rena, deixando presentinhos debaixo de camas ou redes de “inocentes crianças”.

A exploração feita pelo comércio é enorme. Natal é pra dar lucro. Aí os Meios de Comunicação entram em cena, também para vender comerciais e lucrarem, de tal modo que a Festa do Natal é tão maravilhosa, a cada ano, se supera em percentuais, o lucro do ano anterior.

Sempre vi assim o Natal, vivido pelo mundo e estendo a minha visão à Páscoa, ao dia das mães, dos pais, da criança e a outras datas que se prestam mais à exploração comercial do que a uma celebração afetiva, amorosa e respeitosa como a data merece.

O nascimento de Jesus, para mim, é o único aniversário de alguém que é Deus. Isto já faz a diferença. Não é um natal qualquer. O natal de Jesus foi anunciado desde o início do Velho Testamento. Todos os seres vivos, humanos ou não, estamos na mente de Deus, desde toda a eternidade. Todos reconhecemos isto como verdade. Mas a vinda de Jesus ao mundo, não foi a vinda de um ser vivo qualquer. Cada Palavra dita por Deus na criação seria transformada em gente, em carne, em pessoa humana. Seria consagrada, ungida, materializada num ser crismado, marcado, carimbado com um selo que nunca se apagaria: o selo do Espírito de Deus. Era Cristo, o Senhor: o ungido, o crismado, aquele que tinha um caráter: um selo de qualidade.

Se o 1º Homem e a 1ª Mulher não tivessem pecado, isto é, desobedecido a Deus, toda a humanidade viria de Deus ao mundo, ficava aqui uma temporada e voltava, diretamente, do mundo pra Deus. O seu pecado fez Deus mudar de Plano. O homem e a mulher não perderiam o retorno pra Deus, mas teriam que morrer primeiro. A morte foi uma consequência do pecado. Para que se desse o resgate, Deus enviaria o seu Filho, a 2ª pessoa da SS Trindade, para tornar-se Homem, vir ao mundo e dar sua vida pela salvação de todos. Isso aconteceu faz pouco tempo: há apenas 2.020 anos. É uma partícula de tempo, se comparado à Criação do Universo: cerca de 15 bilhões de anos. E esta é uma longa história./ Cerca de mil anos antes de Jesus nascer, o profeta Isaías (61, 1ss) já predissera: “o espírito repousa sobre mim, porque o Senhor me ungiu; enviou-me para dar a boa nova aos humildes, curar as feridas da alma, pregar a redenção para os cativos e a liberdade para os que estão presos, para proclamar o tempo da graça do Senhor”. Como Isaías, outros profetas também falaram, até que “apareceu um homem enviado por Deus, chamado João para falar da LUZ”.

Era João Batista. Último profeta do Antigo Testamento e o 1º do Novo. Ele anunciou que a Palavra – o Verbum Dei – já estava no mundo. Havia-se tornado um ser humano. ‘Já está entre nós – não para batizar só com a água, como eu faço – mas para batizar com o Espírito Santo. Eu quero que ele cresça e que eu diminua’. João fez a sua parte. Foi o precursor. Veio primeiro. Só então Jesus vem dizer a que veio. Começou sua vida pública.

Maria e José já estavam prevenidos sobre o Filho que estavam cuidando desde a infância. Segundo os profetas Simeão e Ana “ele fora escolhido por Deus para a destruição/, como para a salvação de muita gente em Israel”. E para completar, acrescentaram: “apesar de ser ele, um sinal de Deus, muitas pessoas falarão contra ele e uma espada afiada cortará o seu coração, Maria”. Daí em diante: matança das criancinhas pela ordem do Rei Herodes, fuga para o Egito, perda do menino, por 03 dias, em Jerusalém e o crescimento do adolescente com muita sabedoria e com a plenitude da graça de Deus, como narram os Evangelistas. Estas e outras “dores” dilaceraram o Coração de Maria até o fim.

Ele começara sua Vida Pública, em Nazaré, onde havia crescido. Todos os sábados – como bom judeu – participava da reunião na Sinagoga, até que um dia pediram-lhe para ler as “Escrituras Sagradas”. Ele abriu o livro, exatamente, no texto do Profeta Isaías, que lemos anteriormente. Quando terminou a leitura “Jesus fechou o livro, entregou-o para o ajudante da Sinagoga e sentou-se. Todas as pessoas ali presentes olhavam para Jesus sem desviar os olhos. Então ele disse: hoje se cumpriu o trecho das Escrituras Sagradas que vocês acabam de ouvir”. Imediatamente surgiram os “contra” e os “a favor”, levaram-no para fora e para o alto de um monte para jogá-lo dali abaixo. Era só o início das “dores”, da “espada afiada” que transpassaria o coração de Maria como afirmaram Simeão e Ana no Templo.

Será que já dá pra perceber que este Natal ou este aniversário que vamos celebrar de 24 pra 25 de dezembro, não pode ser, simplesmente, reduzido a um chavão tradicional e vazio de “feliz natal” e “próspero ano novo” como, normalmente, se faz? Estamos festejando um momento tão importante de nossa vida, que não podemos reduzi-lo a um ‘jargão’ tão vazio. Dá até pra pensar que o Natal é só isso. Como na minha cabeça, o nascimento de Jesus representa muito mais, vou deixar uma segunda parte dessa reflexão para continuar no próximo dia 27, sábado que vem. Falar sobre a Vida Pública de Jesus é muito mais mostrar sua prática, do que tudo o que dissemos até agora. É isto que incomodou tanto no tempo dele e continua a incomodar hoje a quem quiser repassar seus ensinamentos como ele mesmo o fez. Há certos espertalhões, ensinando mentiras como se fossem verdades, usando o nome de Deus em vão, defensores da família cristã, tendo filhos de várias mulheres e enganando a muitos. Que Natal vão poder celebrar?

ADVOGADO CEARENSE, DE PEDRA BRANCA, SERÁ HOMENAGEADO PELA OAB DE PERNAMBUCO.

Hoje (13), lanço às 20h, o poema-livro ELE, num bate-papo mediado por Jéssica Macedo na página @literaturacoffee no IG e Facebook.

HOJE 13 DE AGOSTO

5 de junho: DIA DO MEIO AMBIENTE

JARDIM ABATIDO, de Aninha Martins

Jardim sem cor

Pouca vida

Muita dor

Mata cinzenta

Sem clorofila

Terra despida

Ou de preto,

Revestida

Cor do luto

Ocasionado pelo ser bruto

Que se acha racional

Ar poluído

Pela fumaça

Destruidora

Da indústria

Transformadora

Jardim sem flor

Maltratado pelo calor

Visando lucro

Riqueza

O homem tirou

Toda beleza

Animal foragido

Procurando por abrigo

Tanta raça em extinção

Provocada pelo ser “humano”

Sem coração

Aninha Martins, de Ipu, Escritora, Poetisa, Professora

05 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente

“Não quero meio ambiente! Quero um ambiente inteiro! “

Poesia escrita para a Revista Poesia Ambiental (RJ), em 2016

MAILSON FURTADO VIANA E SEU NOVO LIVRO

“Acabo de receber a primeira tiragem de Tantos Nós, cá por casa.

Que alegria ver este trabalho ganhar mais este rumo (e tornar-se uma das edições mais lindas, que já pude trabalhar!), que em 2016, nas nossas pequenas salas de ensaio em Varjota, qual-o-quê, sequer imaginava.

Tantos Nós já nasceu sendo de muita gente, agora não seria diferente. A independência que tanto atuo e hoje labuto, com mais gás que sempre, não seria possível sem o fazer colaborativo.

Registro assim, minha gratidão a todos os responsáveis pra que esta obra exista e siga atravessando novas vidas: a @ciacriandoarte em todos os seus/suas membros e colaboradores, alicerce desse fazer e o porquê desta obra existir; a @renanciocm, responsável por colocar em cores os mais profundos detalhes de beleza dos tantos dizeres que este texto aborda; e a sempre excelente @expressaografica, na pessoa do grande @maurogurgeldoamaral, pelo trabalho impecável de acabamento e impressão. Este trabalho ganha mais um mundo por culpa de todos vocês, gratidão.

A obra já se encontra à venda, através do contato nas mídias sociais e envio por Correios, e também em formato e-book na @amazonkindle”

MAILSON FURTADO VIANA



Palestra

Peça já o seu livro

859959-2217

PROFESSOR COM PRAZER: LER PARA FORMAR LEITORES.

Realizamos ontem à noite, uma conversa, on line, com alunos e alunas de Pedagogia do IVA, de Tianguá, a convite de Professora Suely Cazuza. O tema da conversa era PROFESSOR COM PRAZER: LER PARA FORMAR LEITORES.

Professora Suely Cazuza

Dentre outros alunos, participaram: Cristina, Ana Helena, Marlene, Bia, Cézar Augusto, Paloma, Clara, Gerlane, Juliene, Micaela e Thais que são dos municípios de Tianguá, Ubajara e Viçosa do Ceará.  

Ao final da conversa, os alunos, por sugestão da professora, registraram, como uma ou duas palavras, o que aquele encontro significou para cada um.  Foram estas as observações do grupo: Criatividade – Momento riquíssimo – Conhecimentos – Momento maravilhoso -Exemplo de Professor – Sabedoria – Comunicar – Conhecimento – Profissional Excelente – Bom Professor – Você é uma inspiração – Rico em Conhecimento – Amor pela Profissão – Excepcional – Gratidão – Compromisso – Maravilhoso – Excelência!